Gente Empreendedora do Porto XXVI – Flâneur

Home/Gente Empreendedora do Porto XXVI – Flâneur

Gente Empreendedora do Porto XXVI – Flâneur

flaneur

PT
De volta à minha Série Gente Empreendedora do Porto – uma série que revela pessoas com projetos que de alguma forma mexem com a cidade – e desta vez voltamos aos livros, e a um mundo repleto de alma e de poesia.
Porque falar da Flanêur é falar de poesia; entrar na Flâneur é entrar no mundo aconchegante de bonitos poemas.
Bem vindos à linda livraria da Cátia Monteiro e Arnaldo Vila Pouca, dois apaixonados por livros, e que com essa paixão espalham literatura pelo Porto.

EN
We are back to my Serie Porto Entrepreneurs – a serie where I introduce people with projects that somehow make Porto happen – and this time we go back to books, and to a world full of soul and poetry.
Because when we talk about Flâneur we must talk about poetry; going inside Flanêur  is going inside the cosy world of beautiful poems.
Welcome to the beautiful bookstore of Cátia Moanteiro and Arnaldo Vila Pouca, both with a passion for books, taking this passion the literature through Porto.

flaneur7

PT
Na Flâneur não existem só livros de poesia, atenção – eu é que acho que todo o espaço é tão bonito e envolvente, que parece ele próprio um lindo poema.

Mas falando um pouco de como tudo começou: Cátia e Arnaldo conheceram-se a trabalhar numa anterior livraria.  Ambos são ávidos leitores desde os 5, 6 anos, e para ambos, ter uma livraria própria era um sonho, até um dia em que tudo se proporcionou e o sonho virou realidade.

Queriam um espaço com alma, um espaço onde se sentissem em casa, e um espaço que tivesse livros ou edições nem sempre assim tão fáceis de encontrar. Queriam um espaço onde pudessem existir encontros, leituras, ou tardes demoradas entre livros e bicicletas, entre chás e conversas, entre bolos em fatia e ilustrações e onde o tempo parecesse que passa devagar. Esse espaço foi encontrado, um espaço com jardim numa rua calma e nada comercial para os lados da Constituição, e em 2015, nascia a Flanêur.

EN
But at Flanêur there are more than poetry books – I only refer mostly to poetry because the place is so beautiful and charming, seeming itself as a beautiful poem.

Speaking a little bit on how it all began: Cátia and Arnaldo met when they both were working in another bookstore. Both are avid readers since they are 5/6 years old, and for both, the idea of having a bookstore of their own was a dream, until the day when everything came true….

They wanted a place with a soul, a place where they could feel at home, and a place where they could have books or editions that are not so easy to find. They wanted a place where there could be gatherings, readings, or long afternoons among bicycles and books, among tea and talks, among slices of cake and illustrations, and among time would seem to pass slowly. that place was found, a place with a garden somewhere in a calm street around Constituição, and in 2015 they opened Flanêur.

flaneur-2

FLANÊUR

PT

Flâneur vem do francês, e a tradução será “errante, vadio”, no entanto Charles Baudelaire atribui-lhe o significado de “uma pessoa que anda pela cidade a fim de experimentá-la”

 

EN

Flâneur is a french word, and it means wanderer, vagabond”, but Charles Baudelaire gave it the sense of ” a person wandering around a city in order to experiment it”

 

PT
Neste contexto,  há na livraria uma bicicleta, elemento vital do projeto, até porque Cátia e Arnaldo deslocam-se de bicicleta: e quem encomendar livros na Flanêur, recebê-los-á em casa entregues via bicicleta. (e em embrulhos lindos)

EN
In this context, there is bicycle in the bookstore, a vital element of the project, as Cátia and Arnaldo go around by bike:  and who books a book at Flanêur will receive it handed by bicycle.(and beautifully packed)

 

flaneur2

 

PT

“A literatura faz parte da nossa procura individual, e quando viajamos, vamos sempre às livrarias. Ler um livro demora tempo, esse tempo é precioso. É maravilhoso ter tempo para ler um livro, e aqui gostamos de proporcionar isso”.

Um livro que vos tenha marcado? 
Difícil referir só um, e nada é definitivo. (Ambos referem o livro Misteriosamente Feliz, de Joan Margarit, Cátia adiciona As Vinhas da Ira, de Steinbeck e Ébano, de Kapuscinsk).

Onde gostam mais de ler?
Cátia: no sofá da minha sala;
Arnaldo: leio muito no metro, mas o sofá da sala é o melhor sítio….

Têm recebido imenso escritores para sessões de leitura ou poesia. Quem ainda gostariam de ter cá um dia?
Muita gente….Mas adoraríamos ter o Gonçalo M. Tavares, íamos ficar muito felizes, ou então o Joan Margarit ou o Thomas Mann 🙂 Se bem que às vezes é bom manter o mistério em relação aos escritores que gostamos, quando depois conhecemos mesmo, não que seja mau, mas esse mistério desaparece….

EN

“Literature makes part of our individual search, and when we travel, we always go to bookstores. Reading a book takes time, and that time is precious. It is wonderful having time to read  book, and we like to make that possible here.”

A book that was important for you?
It is difficult to say just one, and nothing is for ever…(both refer to “Misteriously Happy” by Joan Margarit, Cátia adds The Grapes of Wrath, by Steinbeck, and èbano, by Kapuscinsk)

Where do you like most to read?
Cátia: o my living rooms couch;
Arnaldo: well I read a lot in the metro, but my sofa is the best place…

You normally receive here a lot of writers for some readings or poetry sessions. Who do you still would like to have here?
So many people….But Gonçalo M. Tavares would be a happiness for us, or Joan Margarit or Thomas Mann 🙂 But sometimes it is good to keep the mystery about a person we like. When we finally meet the person, of course it is good, but that mystery goes…

flaneur3

Cátia Monteiro
Signo: Balança
Zodiac Sign: Libra

Um local de eleição no Porto?
Os Jardins do Palácio de Cristal. Para além de serem lindos, é lá também que acontece a Feira do Livro do Porto, e é uma época muito feliz para os livreiros.

Gosto do Porto porque?
O Porto é a minha “casa”. A minha família não é de cá, mas escolheu o Porto para morar, e tudo o que é importante para mim está cá no Porto: a família, os amigos, a Flanêur.
É uma cidade que ainda permite que se ande na rua e que se encontrem pessoas conhecidas, gosto disso.

Se não morasses no Porto, imaginas-te a morar em que outra cidade?
Já morei fora do Porto – em Lisboa – e voltei, e quero continuar por cá. Mas penso que gostaria de morar eventualmente em Florença, Amesterdão, ou Paris…

Um sonho?
A Flanêur é “o sonho”.

EN
A favourite place in Porto?
Palácio de Cristal’s Gardens. Besides being beautiful, the Porto Bookfair takes place there, and it is a really happy time for booksellers.

Why do you like Porto?
Porto is “my home”. My family is not from here, is from Lamego, but chose Porto to live. And now everything that is important to me is in Porto: family, friends, Flanêur.
It is a city that still allows to go around and bump into friends or someone you know.

Where would you imagine to be living, if not living in Porto?
I already lived outside Porto, in Lisbon, but I came back, and I want to go on living here. But eventually in Florence, Amesterdam or Paris…

A dream?
Flanêur is “the” dream.
Gosto de tudo no Porto. É a cidade onde nasci e onde cresci, está tudo entranhado. Gosto das ruas, das pessoas, do futebol Clube do Porto, gosto de tudo o que é de cá. Sou completamente portuense. 🙂
flaneur4

Arnaldo Vila Pouca
Signo astrológico: Gémeos
Zodiac Sign: Gemini

Um local de eleição no Porto?
O Urban Cycle Café. Porque lá me sinto tão bem quanto aqui, e é com eles que temos esta parceria das bicicletas.

Gosto do Porto porque?
Gosto de tudo no Porto. É a cidade onde nasci e onde cresci, está tudo entranhado. Gosto das ruas, das pessoas, do futebol Clube do Porto, gosto de tudo o que é de cá. Sou completamente portuense. 🙂

Se não morasses no Porto, imaginas-te a morar em que outra cidade?
Nunca viajei muito, mas sempre que viajo, o regresso é fundamental. Por isso não sei dizer. Teria de ser uma cidade com mar….

Um sonho?
Eu sinto que ainda estou a viver um sonho, e sair dele é difícil Eu sonhava com isto 🙂

Obrigada!

EN
A favourite place in Porto?
Urban Cycle Café. Because there I feel as great as here, and we have the partnership with them with the bikes.

Why do you like Porto?
I like everything in Porto. It is the city where I was born, and where I grew. I like the streets, the people, the Football team FCP, I like everything here. I am completely a person from Porto – a portuense. 🙂

Where would you imagine to be living, if not living in Porto?
I never travelled much, and when I do, is fundamental to come back. So I do not know. But it would have to be a city with sea….

A dream?
I feel I am still living my dream, and going out of this is difficult. I always dreamt of it.

 

Thank you 🙂
flaneur6

PT
(a primeira vez que entrei na Flâneur, deixei-me perder no tempo sentando-me na mesa de entrada, pedi um café e peguei num livro de poesia que estava em destaque, curiosamente o livro que a Cátia e o Arnaldo referem como um dos livros que os marcou – Misteriosamente Feliz, de Joan Margarit. – o livro é apaixonante, eu não resisti e comprei-o, fica aqui um excerto:

 

Poema para um Friso

Era um desenho num papel tão fino

que o levou o vento. Da janela

mais alta até tão longe, ruas, o mar:

o tempo que não recuperarei.

Procurei-o nas praias, no Inverno,

quando mais se lamenta um desenho perdido.

Segui os caminhos de todos os ventos.

Era o desenho a lápis de uma rapariga.

Meu Deus, como o procurei.

EN
(First time I went to Flâneur I also sat calmly at the entrance table, I alkyd for a coffee and I took a poetry book that was there looking at me…curiosly it was one of the books Cátia and Arnaldo mentioned as one of their favourite books – Misteriously Happy, by Joan Margarit – the book is great, and I bought it. Above I quoted a poem, but sorry, did not translate it 🙂

flaneur8Flâneur
Rua de Ribeiro de Sousa 229
4250- Porto
T: +351 916 961 281

tues – sun: 11h – 19h

Porto Entrepreneurs XXVI – Flanêur
Pictures and Interview: Paula Calheiros

By | 2017-06-20T16:37:23+00:00 June 20th, 2017|interviews, porto entrepreneurs|0 Comments

Leave A Comment